sábado, 15 de março de 2008

Dieta anti-inflamatória

Hoje assisti na RedeTV a uma entrevista de um simpático casal que tentava vender a "Coleção Completa Dieta AntiInflamatória" por módicos R$ 119,60 (divididos em até 4 vezes). Ela consiste em 2 livros e um DVD. Os entrevistados eram os autores, o médico Dr. Alexander Gomes Azevedo e a nutricionista Dra. Ana Cristina Wolf Martins. O livro do Dr. Azevedo, Dieta Antiinflamatória, apresenta "um estudo alimentar sério e científico que ajudará a emagrecer e prevenir doenças provocadas pelo processo inflamatório anormal". O livro da Dra. Martins, Cozinha da Dieta Antiinflamatória, contém "mais de 70 receitas para você ter uma alimentação saudável e balanceada para a prevenção das doenças relacionadas ao processo inflamatório anormal". O DVD consiste em comentários dos autores sobre cada capítulo dos livros.
A entrevista é pontuada por termos pretensamente científicos e cheia de afirmações absurdas feitas com toda a segurança. Eu fiquei sabendo que a alimentação errada, rica em "alimentos inflamatórios" causa "inflamação anômala sub-clínica silenciosa", uma condição que pode ter conseqüências graves mas pode ser combatida simplesmente mudando para uma dieta rica em "alimentos anti-inflamatórios". Para saber exatamente quais são esses alimentos só comprando a coleção, mas eles adiantaram que entre eles constam peixes de águas profundas, verduras, grãos, alimentos ricos em ômega 3 e 6.
Segundo o Dr. Azevedo o processo inflamatório anormal pode ser diagnosticado por um exame de sangue chamado de Proteína C reativa (PCR) ultra-sensível. Não entendo muito bem como ele faz o diagnóstico, dado que o teste de PCR é normalmente usado para diagnosticar uma inflamação aguda sistêmica e o PCR-ultra é usado para determinar o risco de doença cardíaca.
O Dr. Azevedo também discorreu sobre a homocisteína, um aminoácido que quando presente no sangue em níveis elevados pode estar ligada ao risco de ataque cardíaco. Ele citou o estudo de David Wald et al. no BMJ. Obviamente a "dieta antiinflamatória" baixa o nível de homocisteína, o que leva a crer que é rica em ácido fólico e vitaminas B6 e B12. Apesar de não haver evidênicas dos benefícios de reduzir o nível de homocisteína, é usual recomendar a pacientes de alto risco a ingestão de ácido fólico e vitaminas B6 e B12.
O discurso do Dr. Azevedo e da Dra. Martins é típico das pseudo-ciências, em que se misturam conceitos científicos estabelecidos e referências sérias com idéias bizarras e jamais confirmadas. É incrível como na entrevista essas idéias são mencionadas como se estivessem bem estabelecidas, entendidas e aceitas pelas comunidades científica e médica. Só faltou avisar que esse não é o caso. Para minha profunda decepção, eles não explicaram exatamente em que consiste uma "inflamação anômala sub-clínica silenciosa" nem por quê uma condição supostamente tão comum é ignorada pela literatura científica. Não encontrei nada a respeito nem no Google Acadêmico nem na Web of Science.
Tentei saber mais sobre os entrevistados. Há pouco na internet sobre a Dra. Martins. Ela graduou-se em nutrição em 1991 pela Universidade de Ciências da Saúde São Camilo em São Paulo, tem mais de 10 anos de experiência em restaurantes executivos, tendo realizado banquetes de alto padrão. Tem pós-graduação em nutrição e fisiologia do exercício.
Já o Dr. Azevedo tem uma página na internet. Lá podemos saber que ele tem pós-graduação em saúde da família na USP e é "Member of the New York Academy of Sciences". Impressionante, não? Nem tanto. Qualquer um de nós pode ser membro da NYAS, bastando para isso pagar a anuidade de US$125.00. Nesse preço está incluído o certificado feito para ser emoldurado e pendurado na parede. Por menos da metade ele poderia ser membro da National Geographic Society, receber um certificado que pode ser emoldurado e pendurado na parede e ainda receber a National Geographic Magazine. O Dr. Azevedo já deu entrevistas no programa Domingo Legal com o Gugu, no Programa Mais Você, na Rede Record e no Bem Família. Esqueceram de mencionar a entrevista na RedeTV.
O Dr. Azevedo é autor de outro livro, As 11 dietas mais famosas do mundo, onde faz a apologia da dieta do tipo sanguíneo, outro exemplo clássico de pseudo-ciência que comentarei em outro artigo. Segundo sua página ele também "idealizou um tratamento para gordura localizada denominado HLPA, que hoje é sucesso em todo mundo". Ainda segundo sua página esta "é a melhor e mais segura técnica do mundo para se livrar das indesejáveis gorduras localizadas".
Para completar a salada de pseudo-ciências, ainda há informações sobre Terapia Ortomolecular, que também merecerá um artigo.
Eu não tenho a menor intenção de gastar quase R$ 120,00 em uma coleção de pseudo-ciência. Se alguém quiser arriscar é possível encontrar sem muito esforço um dos dois livros, Dieta Antiinflamatória por R$ 19,75 (em até 3 vezes) na internet. Espero que as receitas e o DVD realmente valham os R$ 100,00 restantes.

Agradeço à Lygia por ter me mostrado a entrevista na TV.

3 comentários:

Amazonidas disse...

Caro Senhor

Com todo o respeito, eu também não vou na primeira conversa de milagreiros, mas é muito saudável e sábio não jogar pedras ou condenar o que não se conhece.
Em nutrição acadêmicamente falando se aprovam e recomendam alimentos que já são condenados até por essa "ciência" que o senhor é defensor, e essa mesma "ciência", mata através dos tempos com tratamentos "comprovados" e medicamentos que nada curam, então é mais do que seguro não arrotar sobre o que não conhecemos. Vamos estudar ?
respeitosamente
hilton

Leandro R. Tessler disse...

Caro Hilton,

Obrigado pelo comentário. Note que em lugar algum estou aqui defendendo ou atacando essa ou aquela dieta. A ciência (sem aspas) é uma das maiores conquistas da humanidade. Ela é uma ferramenta que quando utilizada corretamente nos permite dizer quais das nossas idéias correspondem aos fatos.
Nesse caso, só estou chamando a atenção para afirmações relativas a idéias que nunca foram confirmadas pelo método científico.
Vamos continuar estudando.
Um abraço!

Anônimo disse...

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15867843

Creative Commons License
Os direitos de reprodução de Cultura Científica são regulados por uma Licença Creative Commons.