sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Criacionismo no Mackenzie de novo

O pai de uma aluna toma conhecimento de que as apostilas usadas na escola de sua filha apresentam o criacionismo como modelo para o aparecimento da vida na terra. O pai procura a direção da escola, que imediatamente substitui as apostilas por livros didáticos mais de acordo com a compreensão que a ciência tem do fenômeno. Nada de mais se o pai não fosse ninguém menos que Fernando Haddad, o Ministro da Educação. A escola era a unidade de Brasília do Instituto Mackenzie. A direção da escola depois minimizou o ocorrido, afirmando que a reclamação dizia respeito a erros gramaticais no material (isso só deveria deixar a direção envergonhada). A unidade de São Paulo continuou usando o material, como contado no Ciência em Dia.
O Instituto Presbiteriano Mackenzie é uma tradicional instituição educacional presbiteriana, presente no Brasil há mais de um século. As instituições presbiterianas, que incluem universidades de prestígio internacional como Harvard e Princeton se caracterizam pela liberdade para pesquisar qualquer tema, não sendo permitido qualquer tipo de censura por tradição ou crenças religiosas. Pelo menos assim deveria ser. No entanto, a direção do Mackenzie vem se deixando seduzir pelas idéias de alguns fundamentalistas cristãos norte-americanos e está se tornando uma das mais importantes vozes do criacionismo tupiniquim. Há pouco tempo realizaram um encontro sobre darwinismo que na verdade foi uma celebração do criacionismo e do Intelligent Design.
Não deixa de ser lamentável que uma instituição que representa uma tradição tão rica e importante para o desenvolvimento da cultura científica nos Estados Unidos e no mundo escolha um caminho tão obscuro. A ciência não se contrapõe à religião. Ela busca evidências e a compreensão dos fenômenos que nos cercam. Suas idéias não dependem da fé das pessoas. Por mais que alguém não acredite na evolução e na seleção natural, há evidências suficientes para que esse modelo esteja bem estabelecido. Não é uma questão de fé.
O que está errado com os criacionistas é adotar a interpretação literal dos textos sagrados de uma determinada religião como verdade absoluta. Isso é perigoso quando passa para os textos didáticos pois começa a mexer com cabeças em formação.
Alguém consegue imaginar como seriam as apostilas do Mackenzie se ele fosse uma instituição umbandista? Ou do candomblé?

10 comentários:

Peter Nielsen disse...

Posso imaginar, ou melhor, constatar, como seria um material didático de confissão atéia, como o que você defende.
Design Inteligente não tem nada a ver com criacionismo. Pois o primeiro apenas explica cientificamente que alguns fenômenos não podem ter surgido senão por causas "causadas". Nos EUA tem cientistas muito sérios que defendem o Intelligent Design mesmo sendo ateus.

João Carlos disse...

Provavelmente seriam apostilas respeitavelmente científicas. Nenhum Candomblecista ou Umbandista sério considera as lendas ("itans") sobre os Orixás como "revelações divinas", nem Olorum (o "Criador") jamais teve um filho humano, nem ditou um "livro sagrado".

MethodicalMind disse...

Lamentável. Além de falta de ética (empurrar religião travestida de fatos, omitir evidências em contrário) é uma falta de respeito com outras religiões. Ou se assume a parcialidade ou no mínimo se dá espaço para outras religiões (candomblé, Hinduíesmo, etc).

MethodicalMind disse...

Parabéns pela qualidade do material. É disparado o melhor blog sobre ciência e ceticismo que encontrei até agora em português.

Darlan Reis disse...

Continue a divulgar essas ações. Não podemos aceitar a volta do obscurantismo.
Parabéns.

Pablo disse...

a pergunta final é interessante. Há um livro chamado "umbanda e física de altas energias", escrito por alguém que é um bandista e professor de física, que é um exercício de imaginação sincrética.

Anônimo disse...

Peter, Design "Inteligente" é a mesma coisa que Criacionismo. E vc fez uma alegacao que nao se sustenta por si mesmo, vc tera de provar que ela é veridica.

Mamãe da Ana Luisa disse...

eu apoio o mackenzie....eu acredito no criacionismo.

Juarez disse...

Teorias que não se sustentam, elos perdidos e jamais encontrados... Como ambas as teorias são improváveis (basta ver a quantidade de grandes cientistas criacionistas), pra que radicalizar, senhores evolucionistas? Juarez Pereira

Luiz Henrique disse...

Já fui um ateu, mas antes eu conhecia muito pouco sobre as escrituras (era católico que nem lê a bíblia e quando lê é de forma LITERAL), quem lê de forma literal, lê errado, crê errado. Eu acredito na evolução, o ponto sobre Deus ter criado tudo ou não, tanto faz, é só um pequeno trecho sem importância, quer contestar algo? Conteste isso:

gl 5 (19-22)

"Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia,
Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,
Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.

Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.
Contra estas coisas não há lei."


Não sei por que vocês (ateus e crentes) batem tanto nessa tecla inútil do criacionismo ou evolucionismo, deve ser falta de conhecimento sobre a bíblia! Melhor deve ser ver todo mundo matando todo mundo e esse caos todo que circunda a gente nesse mundo, do que crer e fazer o bem para os outros que é o principal! Vocês só enxergam o que passa pela retina? O filosofo mais inteligente foi o que disse, "só sei que nada sei", por que a ciência tem seus limites meus amigos, a cada passo que a ciência dá ela descobre novas coisas e quantas teorias já não se foram? A religião não descarta a ciência, nem a ataca, os católicos podem sim fazer isso, mas olhe bem, na bíblia diz que não deveriam ser feitas (para serem cultuadas) imagens de nada do que há na terra, no céu, nem em lugar algum, e os católicos desde sua origem na Roma (lá pelo sec. IV-V D.C.), distorcem tudo e cultuam a imagens e fazem mil coisas erradas. Pra começar, que conhecimento os Católicos tem da bíblia (excluindo Padres e superiores)? Que bons exemplos eles dão? E vocês ateus, conhecem o livro e o conhecimento que vocês descartam? Seria bom conhecer antes de julgar. Na igreja Presbiteriana do Brasil, na Batista do Brasil tem estudos bíblicos. Talvez lá eles poderiam abrir um pouco sua mente interpretando as passagens bíblicas.

Complemento:

"Toda a lei se cumpre numa só palavra, a saber: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.
Se vós, porém, vos mordeis e devorais uns aos outros, vede não vos consumais uns aos outros.
Digo, porém: Andai pelo Espírito, e não haveis de cumprir a cobiça da carne.
Porque a carne luta contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes se opõem um ao outro, para que não façais o que quereis."

http://www.bibliaonline.com.br/acf/gl/5

Desejo o melhor pra vocês, mesmo em seu ateísmo e/ou Ceticismo. Tenham mais cuidado pra não descartar coisas importantes.

Creative Commons License
Os direitos de reprodução de Cultura Científica são regulados por uma Licença Creative Commons.